terça-feira, 17 de abril de 2018

Menino pergunta ao Papa se pai ateu que morreu está no céu

Francisco garantiu que “Deus não abandona os seus filhos”

A visita do papa Francisco à Paróquia de São Paulo da Cruz, no sul de Roma, teve grande repercussão. O motivo foi a resposta inesperada do pontífice ao menino Emanuele, de 8 anos.
Antes de rezar a missa, Francisco decidiu ouvir questionamentos de crianças. Emanuele então questionou: “Pouco tempo atrás, meu pai morreu. Ele era ateu, mas teve todos os quatro filhos batizados. Ele era um bom homem. Está no céu, papa?’”.
A resposta do líder máximo da Igreja Católica foi abraçar e consolar o menino durante alguns minutos. Depois, afirmou aos presentes: “Para que seus filhos pudessem dizer que ‘era um bom homem’, deve ter dado um belo testemunho a seus filhos”.
Afirmou ainda: “Aquele homem não tinha o dom da fé, ele não era crente, mas ele tinha seus filhos batizados. (…) Quem diz quem vai para o céu é Deus, mas como está o coração de Deus diante de um pai assim? Um coração de papai. Deus tem o coração de um pai. E diante de um pai, não crente, que foi capaz de batizar seus filhos e dar essa bravura aos seus filhos, vocês acham que Deus seria capaz de deixá-lo longe?”.
Francisco destacou a coragem do menino em falar em público sobre a dúvida que o afligia. “Quem dera todos nós pudéssemos chorar como Emanuele quando temos uma dor como ele tem em seu coração. Ele chorou por seu pai e teve a coragem de fazer isso na nossa frente, porque em seu coração há amor por seu pai”, assegurou.
Para o pontífice argentino, “É um belo testemunho do filho que herdou a força de seu pai e, também, teve a coragem de chorar diante de todos nós. Se aquele homem era capaz de criar filhos assim, é verdade, ele era um bom homem”.
Dirigindo-se aos fiéis presentes, Francisco questionou: “Deus abandona seus filhos quando eles são bons?”, ao que o público respondeu que “não”. Olhou então para o menino e assegurou: “Veja Emanuele, esta é a resposta. Deus certamente estava orgulhoso de seu pai, porque é mais fácil ser um crente, batizar crianças, que batizá-las sendo incrédulo. Certamente isso agradou muito a Deus. Fale com seu pai, reze por seu pai. Obrigado, Emanuele, por sua coragem”.

Não foi a primeira vez

Contrariando os ensinamentos da Bíblia e da doutrina católica, em outras oportunidades o atual papa já havia dito que ateus poderiam “ir para o céu”. Em 2013, durante uma homilia, afirmou: “O Senhor redimiu todos nós, todos nós, com o Sangue de Cristo: todos nós, não apenas os católicos. Todo mundo! ‘Pai, os ateus?’ Mesmo os ateus. Todo mundo!”.
Dois anos depois falando ao jornal italiano ‘La Reppublica’, Francisco falou sobre o perdão de Deus, dizendo que ele se estenderia “até mesmo para aqueles que não acreditam em sua existência”
fonte gospel prime

segunda-feira, 16 de abril de 2018

Yudi Tamashiro diz que tem sido alvo de críticas por causa de sua nova fé, mas não tem vergonha de declará-la.

Minha família sente a diferença do Yudi andando com Jesus”, diz apresentador

Depois de anunciar sua conversão e ser batizado nas águas, o apresentador Yudi Tamashiro tem sido alvo de críticas por causa de sua nova fé. No entanto, ele reforça sua nova escolha e não se sente envergonhado de declarar que virou evangélico.
“Recebi milhões de mensagens falando: ‘Você está indo pela moda’. Se for moda, eu quero que essa moda se espalhe, porque é uma moda que está fazendo muito bem para o meu coração”, disse ele em entrevista ao TV Fama na última terça-feira (10).
“É algo que me completa. Não só está me completando, como minha família também. Eles sentem a diferença do Yudi andando com Jesus”, acrescentou.
Yudi observa que é uma reação natural das pessoas comentar sobre as escolhas feitas por outras, mas ele reconhece a transformação que tem vivido. “Eu sei o que passa dentro de mim, Ele sabe o que passa também. Ele está cuidando de mim direitinho, então não posso abandoná-Lo e jamais negar que realmente sou evangélico, sou crente”, destaca.
Questionado se iria apagar as tatuagens por causa da religião, Yudi explicou que esse não é seu foco. “Eu tenho uma gueixa morta aqui no meu braço e não vou apagar, porque é só uma tatuagem. O que ficou para trás, ficou para trás. Hoje eu vivo algo novo na minha vida e acho que não tem o porquê estar nesse pensamento”.

fonte guiame

Gabinete presidencial dos Estados Unidos tem estudos Bíblicos semanalmente

Trump recebe pastores e estuda a Bíblia na Casa Branca


A proximidade de Donald Trump com líderes evangélicos é um fato conhecido e divulgado desde sua campanha presidencial. Ao contrário de muitos políticos que busca esse tipo de relação apenas em período eleitoral, o presidente dos Estados Unidos e vários membros do seu gabinete se reúnem todas as quartas para fazer estudos bíblicos e orar.
É a primeira vez em pelo menos cem anos, que integrantes do gabinete presidencial dos Estados Unidos participam desse tipo de atividade religiosa. Quando estão em Washington, participam o vice-presidente, Mike Pence, o secretário de Estado, Mike Pompeo, a secretária de Educação, Betsy DeVos; o secretário de Energia, Rick Perry, o da Justiça, Jeff Sessions, o de energia, Rick Perry, e o de Agricultura, Sonny Perdue. Em média são dez membros do gabinete presidencial.
Essas reuniões duram entre 60 e 90 minutos e geralmente são lideradas pelo pastor Ralph Drollinger, um ex-jogador de basquete profissional, hoje com 63 anos. Ele e sua esposa Danielle fundaram a Capitol Ministries, dedicando-se a levar a palavra de Deus a políticos e funcionários públicos.
Durante a universidade, Drollinger se converteu e começou a estudar a Bíblia. Mesmo com a oportunidade de jogar em grandes times da NBA ele optou em jogar pela equipe do ministério Atletas em Ação, similar aos Atletas de Cristo, no Brasil. Ele jogou basquete em 35 países, sempre pregando o evangelho e dando seu testemunho no intervalo.
Iniciado na Califórnia, a Capitol Ministries está desde 2010 em Washington, onde mantém um grupo de estudos bíblicos para membros do Legislativo, que atualmente reúne cerca de 50 integrantes. Em março de 2017, pouco tempo depois de Trump assumir a presidência, eles começaram as reuniões na Casa Branca.
Segundo revela o pastor de alguns dos homens mais influentes do mundo, por iniciativa de Mike Pence, hoje muitas das pessoas do primeiro escalão “são fortes em Cristo”. Trump não consegue participar regularmente, mas recebe as oito páginas que Drollinger prepara para o estudo semanal.
“Ele me responde de volta, com anotações”, garante o pastor. Na verdade, esses estudos bíblicos não são privados ou secretos. Qualquer um pode lê-los online no site do ministério.
É possível ver que eles defendem os fundamentos do casamento tradicional, consideram as relações de pessoas do mesmo sexo “ilegítimas sob os olhos de Deus” e faz questão de deixar claro que  “as escrituras não apoiam o comunismo”. Como é um dos temas que mais incomodam os críticos do seu trabalho, o pastor afirma que a Bíblia claramente ensina a separação entre Igreja e Estado.
Nesta quarta-feira (11), a rotina dos estudos foi interrompida pela visita de 68 pastores da Convenção Batista do Sul, a maior dos EUA. Os líderes evangélicos, acompanhados de suas esposas visitaram o Gabinete Executivo, localizado ao lado da Casa Branca, para participar de uma reunião de 90 minutos com toda a equipe da Casa Branca.
Mike Pence foi recebê-los pessoalmente. Segundo o pastor Jack Graham, de uma grande igreja do Texas: “É muito bom saber que o presidente, o vice-presidente e toda essa administração estão totalmente comprometidos com os temas bíblicos que nos preocupam profundamente – a santidade da vida, da família, o apoio a Israel, a liberdade religiosa e a garantia de uma nação forte, sob o comando de Deus”.
Também fazia parte do grupo o pastor Robert Jeffress, que muitas vezes já foi para a televisão defender o presidente Trump. Ele disse que é sempre bom ouvir os líderes do país pedindo que a Igreja ore por eles, algo que esta semana puderam fazer pessoalmente
fonte gospel prime

Menino pergunta ao Papa se pai ateu que morreu está no céu

Francisco garantiu que “Deus não abandona os seus filhos” A visita do papa Francisco à Paróquia de São Paulo da Cruz, no sul de Roma, ...